quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Influências e tendências na nossa criação

Por que a gente reage tão rápido a um determinado acontecimento? Por exemplo, se alguém chega para você e diz que seu filho foi mordido por outra criança. Rapidamente vem um pensamento de raiva e indignação sobre aquele acontecimento, várias frases prontas vem à mente.

E se no momento seguinte a frase é invertida, a pessoa se confundiu, e na verdade seu filho mordeu outra criança. Neste exato momento, nossa mente tenta proteger nosso filho, fica sem acreditar e vai procurar o filho para saber porque ele fez isso. Queremos acreditar que nosso filho é inocente e que teve um motivo real para ter feito aquele ato.

Se pensarmos bem, nós temos reações prontas para vários cenários em nossas vidas. Estes cenários são construídos a partir de tudo que vivemos. Até mesmo coisas que presenciamos, assistimos em desenhos, filmes, novelas ou noticiários. Quando algo vier automaticamente em sua mente, tenta respirar, pensar melhor e analisar a situação, para ver se merece aquela reação automática.

Assim, temos que ficar mais atentos a estas reações automáticas, que podem influenciar nossa forma de agir em determinadas situações, sem que a gente perceba o que realmente aconteceu. Às vezes rotulamos nossos filhos com diferentes adjetivos, só por que o censo comum julga algumas ações daquela forma. Então, por exemplo, se uma mãe diz para seu filho que ele é preguiçoso, o mais provável é que ele se torne preguiçoso, pois parece que não tem jeito. Mas, será que ele é mesmo, ou só precisa de uma orientação para melhorar o comportamento?

Deste modo, podemos ficar mais atentos ao que nossos filhos são expostos, aos costumes que eles estão adquirindo na escola, nos desenhos, nos amigos. Claro que não podemos controlar tudo, até porque isto faz parte da vida deles. Mas, podemos sim ficar atentos e orientar melhor nossos filhos, para que eles consigam agir adequadamente nos diferentes cenários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário