quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Será que é possível ter autoridade com amor?

A resposta está sendo Sim! No momento meu filho mais velho tem 6 anos e até agora não precisamos bater nele (e não pretendo). Alguns dizem que meu filho é comportado, que temos sorte, por isso não dá para tê-lo como referência.

Nossa estratégia é conversar sempre, explicar o que é bom e o que é ruim. Algumas explicações são mais curtas e outras mais completas. Claro que tem momentos que ficamos nervosos e aumentamos a voz, afinal, somos normais, então ele percebe que não fez coisa boa e tenta refletir sobre seus atos.

O ensinamento mais importante que considero é o respeito. Respeitar a si próprio, para conseguir respeitar o próximo. Não deixar que a violência seja pretexto para consertar algo ruim.

Já ouvi dois depoimentos de mães, cujos filhos interagem de forma diferente quando estão com meu filho e quando eles estão com outras crianças. Em ambos depoimentos, elas disseram: "Com as outras crianças meu filho é agitado, briga, grita o tempo todo, mas com o seu é diferente, ele consegue brincar sem brigar.".

Que exemplo podemos dar para nossos filhos? É esta a base para ele, imitam tudo que veem. Então, como posso exigir que ele não bata no irmão, no primo ou no amigo, se eu mesma já tivesse batido nele? Que lógica é essa? Só porque hoje sou um ser humano que nasceu 30 anos antes dele, posso bater nele? Para mim não faz sentido, daqui a 20 anos, seremos dois adultos olhando olho no olho e nos questionaremos o que fizemos no passado. No meu passado não quero este arrependimento.

O que é o tempo afinal? Para mim, o tempo passa rápido em alguns aspectos e lento em outros. Consigo lembrar facilmente da minha infância, na minha casa, morando com meus pais. Naquela época parecia que aquela seria minha realidade para sempre, parecia que eu sempre iria morar com aquela família.

Hoje vivo com meu esposo e filhos. Pensando novamente que esta será uma realidade eterna. Mas, é este o nosso problema, nos acomodamos e pensamos que o tempo não passa, que as coisas não vão mudar.

Hoje sou mãe, ontem fui filha e amanhã serei avó, espero que sim! O legado de viver com Amor é o que quero deixar para meus sucessores. Se eles existirem, eles serão milhares, que povoarão este universo. Quem sabe, lá, estarei presente, neste simples gesto que faço agora. Pois, se existe algo, ele é o agora, o passado e o futuro, não sei, são só reflexos do que faço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário